Sono

Insônia: tudo o que você precisa saber

Quem nunca teve uma noite de insônia que atire a primeira pedra! E você não está sozinho: segundo dados da OMS, cerca de 40% da população mundial sofre com o problema, já no Brasil, esse dado corresponde a 73 milhões de pessoas, de acordo com a Associação Brasileira do Sono. Mas, quando é hora de buscar tratamento? Esse e outros pontos nós te contamos no artigo a seguir!

clinician image
Aprovado por
Equipe médica
iconÚltima atualização 3 de março 2022

O que é insônia?

Vamos começar pelo começo: a insônia é um quadro em que a pessoa possui dificuldade para começar a dormir ou então de ter uma noite de sono sem interrupções.

Em geral, a insônia é dividida em dois “tipos”:

Quais os tipos?

  • Insônia aguda: quando acontece a curto prazo, em menos de três meses, e está associada a algum evento de estresse. Geralmente, o quadro melhora quando essa situação é resolvida.
  • Insônia crônica: quando a insônia chega a esse estágio, é hora de procurar um tratamento!

Essa é considerada a classificação mais tradicional, mas há estudos que tentam traçar novas formas de explicar a insônia. Um deles chegou a cinco tipos diferentes de insônia, dessa vez considerando o perfil emocional das pessoas, a atividade cerebral e resposta ao tratamento:

Tipo 1 – muito estressado

Tipo 2 – estressado, mas com boa resposta ao tratamento

Tipo 3 – estressado e com resposta ruim ao tratamento

Tipo 4 – pouco estressado com boa resposta ao tratamento

Tipo 5 – pouco estressado e com resposta ruim ao tratamento

Com essa nova classificação, os pesquisadores acreditam que novas portas se abrirão para tratamentos ainda mais personalizados, de acordo com o perfil de cada paciente.

Causas da insônia

A insônia é uma condição interessante: ao mesmo tempo que pode ser a doença em si, ela pode ser indicativo de outras condições que podem estar atingindo o organismo – e o pior: ela também pode contribuir com o desenvolvimento de outras condições.

Bom, como comentamos, a insônia aguda geralmente é causada por alguma situação estressante para a pessoa. Quando essa situação evolui e passa a se tornar constante, podemos chamar de insônia crônica.

Além disso, a insônia crônica também pode ser um reflexo de doenças como a apneia do sono – em que a respiração é interrompida várias vezes durante a noite, causando o famoso “ronco” – e a síndrome da perna inquieta.

Grupos de risco para insônia:

Sabia que existem pessoas mais propensas a ter insônia? É, um estudo indicou alguns grupos de risco para insônia, basicamente, são esses:

  • Pessoas com depressão e ansiedade
  • Pessoas que fazem uso excessivo de álcool e substâncias ilícitas
  • Mulheres em menopausa
  • Pessoas que já sofreram traumatismo craniano
  • Veteranos de guerra

Outro estudo se concentrou em descrever qual a relação entre a insônia e a idade, já que pessoas mais velhas tendem a ter mais dificuldade para dormir bem. Os resultados mostraram que idosos são mais propensos a desenvolverem insônia e a sofrerem com as consequências clínicas e psiquiátricas.

Tratamentos para insônia

Se apenas as mudanças na rotina não são suficientes para melhorar a qualidade do sono, há também tratamentos que podem ajudar com isso!

Medicamentos para insônia

A Melatonina é um deles! Ela dá nome a um hormônio que é produzido naturalmente pelo corpo a partir da mudança de luminosidade que acontece com a chegada da noite – indicando para o corpo que é hora de relaxar. 

Com o avanço da ciência, foram surgindo medicamentos feitos à base da substância, o que ajuda o corpo a ter um sono de qualidade com maior naturalidade. 

Mudanças no estilo de vida

Fazer mudanças no estilo de vida pode ser uma abordagem eficaz para melhorar a qualidade do sono. Isso inclui estabelecer uma rotina de sono consistente, criar um ambiente propício ao sono no quarto (como manter um ambiente escuro, silencioso e confortável), evitar o consumo de cafeína e álcool antes de dormir, limitar a exposição a telas eletrônicas antes de dormir, praticar atividade física regularmente (mas evitá-la próximo à hora de dormir) e gerenciar o estresse por meio de técnicas de relaxamento.

Mitos e verdades sobre a insônia

Quer saber mais? Preparamos um conteúdo completo sobre mitos e verdade sobre a insônia!

Embora garantimos que tudo o que você lê no Manual de Saúde seja revisado e aprovado por um médico, as informações apresentadas aqui não têm a intenção de substituir o aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Nunca deve substituir um aconselhamento médico específico. Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, fale com seu médico.

References
icon¹

Blanken, Tessa; Benjamins, Jeroen; Borsboom, Denny; Vermunt, Jeroen; Paquola, Casey; Ramautar, Jennifer and others. Insomnia disorder subtypes derived from life history and traits of affect and personality. The Lancet Psychiatry, 2019. https://doi.org/10.1016/S2215-0366(18)30464-4

icon²

Dopheide J. A. (2020). Insomnia overview: epidemiology, pathophysiology, diagnosis and monitoring, and nonpharmacologic therapy. The American journal of managed carescribble-underline, 26scribble-underline(4 Suppl), S76–S84. https://doi.org/10.37765/ajmc.2020.42769

icon³

Patel, D., Steinberg, J., & Patel, P. (2018). Insomnia in the Elderly: A Review. Journal of clinical sleep medicine : JCSM : official publication of the American Academy of Sleep Medicinescribble-underline, 14scribble-underline(6), 1017–1024. https://doi.org/10.5664/jcsm.7172

icon

Xie, Z., Chen, F., Li, W. A., Geng, X., Li, C., Meng, X., Feng, Y., Liu, W., & Yu, F. (2017). A review of sleep disorders and melatonin. Neurological researchscribble-underline, 39scribble-underline(6), 559–565. https://doi.org/10.1080/01616412.2017.1315864

icon

Zisapel N. (2018). New perspectives on the role of melatonin in human sleep, circadian rhythms and their regulation. British journal of pharmacologyscribble-underline, 175scribble-underline(16), 3190–3199. https://doi.org/10.1111/bph.14116

Leitura adicional
card-image
Sono
Como dormir melhor: 20 dicas essenciais
A solução para dormir melhor não é única para todos, então reserve um tempo para construir sua rotina com dicas baseadas em evidências e entender o que funciona para você.
card-image
Sono
Melatonina ajuda a dormir melhor?
“Por que sempre estou cansado e sem energia?” Se você teve uma semana corrida ou fez muita atividade física ou ainda se seu filho te acordou durante a noite, é normal que se sinta cansado. Mas se essa sensação não melhora com o sono, então é muito possível que esteja passando por fadiga, o que é um pouco diferente.
card-image
Sono
Por que estou sempre cansado e sem energia?
“Por que sempre estou cansado e sem energia?” Se você teve uma semana corrida ou fez muita atividade física ou ainda se seu filho te acordou durante a noite, é normal que se sinta cansado. Mas se essa sensação não melhora com o sono, então é muito possível que esteja passando por fadiga, o que é um pouco diferente.
card-image
Sono
Quantas horas precisamos dormir?
Dormir faz bem para nossa saúde, isso é um consenso. O sono ajuda a combater doenças, a melhorar a concentração e a consolidar a memória – além de vários outros benefícios que aumentam a qualidade de vida.
Nós utilizamos cookies para analisar dados e personalizar sua visita, saiba mais em nossa política de privacidade