Como a Dutasterida funciona?

Escrito por
Equipe Manual
Aprovado por
Equipe médica
Última atualização
25 de abril 2022

Entenda melhor como a Dutasterida funciona no tratamento para queda capilar!

Em 30 segundos…

Como a Dutasterida funciona? Essa é uma pergunta comum entre quem escuta o nome do medicamento pela primeira vez. A medicação atua como um bloqueador de DHT e tem se tornado cada vez mais popular no tratamento de queda capilar. 

Você sabia que em 95% dos casos de queda capilar são causados pela alopecia androgenética? E nesses casos, a Dutasterida tem sido utilizada como um dos tratamentos mais eficazes. Neste artigo, vamos falar sobre como a Dutasterida funciona para você entender um pouco melhor sobre o porquê o medicamento tem se popularizado no tratamento de queda capilar. Veja! 

Como a Dutasterida funciona?

A Dutasterida funciona como um bloqueador de DHT, que é uma substância que possui papel um tanto importante no corpo de homens biológicos. Ao mesmo tempo em que ajuda a desenvolver características sexuais masculinas, como a voz grossa e os pelos corporais, o hormônio também contribui com o afinamento e a queda dos fios de cabelo. 

Mas vamos explicar desde o começo: o DHT ou dihidrotestosterona é formado pela conversão da testosterona, feita pela enzima 5 alfa redutase – é aí que a gente começa a explicar como a Dutasterida funciona. Isso porque o medicamento atua inibindo a ação enzimática, só que a 5 alfa redutase se divide em três, sendo que o tipo I e II são os que mais interferem no tratamento de queda capilar. 

O tipo I se localiza nas glândulas sebáceas e nos folículos capilares, já o tipo II fica na raiz dos folículos capilares do couro cabeludo, barba, peitoral, genitais, além das glândulas prostáticas. Assim, Dutasterida funciona bloqueando a atuação desses dois tipos da enzima 5 alfa redutase e o resultado é a paralisação da queda capilar e retomada do crescimento dos fios. 

O tratamento com dutasterida é eficaz?

Estudos recentes têm comprovado a eficácia do tratamento com a Dutasterida. Em um deles foi feita uma comparação entre diferentes doses do medicamento, a Finasterida e um grupo placebo, sendo que ao final de 24 semanas se constatou que a Dutasterida de 0,5 mg foi a mais eficaz no crescimento de cabelo e no aumento do volume capilar. 

E em relação à Finasterida, qual é o melhor?

Os dois são medicamentos clinicamente comprovados no tratamento da queda capilar, no entanto, estudos recentes demonstraram que a Dutasterida é até três vezes mais eficaz do que a Finasterida. Vale lembrar  que, enquanto a primeira atua bloqueando a ação das enzimas 5 alfa redutase do tipo I e II, a Finasterida se restringe apenas ao combate do tipo II.

Já no que diz respeito aos efeitos colaterais, as duas são muito equivalentes, mas isso vamos falar no tópico a seguir. Veja! 

É seguro usar? 

A Dutasterida é um tratamento seguro e aprovado pela ANVISA para o tratamento de queda capilar. O mesmo pode ser dito sobre a Finasterida, sendo que os dois possuem efeitos colaterais raros e, quando acontecem, tendem a ser leves. Listamos aqui alguns dos possíveis efeitos colaterais para você saber com um pouco mais de detalhes:

  • Erupção cutânea;
  • Sensibilidade ao redor dos mamilos;
  • Diminuição da libido;
  • Dor testicular;
  • Disfunção erétil;
  • Baixa qualidade seminal;
  • Depressão;
  • Mau humor;
  • Palpitaçoes

Como funciona a Dutasterida: quando começo a ver resultados?

A gente sabe que a ansiedade é grande para começar a ver os efeitos, porém, o tratamento contra a calvície demanda um pouco de paciência. Mas calma! A gente te explica: do terceiro ao sexto mês, a queda de cabelo pode estabilizar, paralisar ou reverter-se. Isso depende muito da reação de cada corpo, ok? Mas, do sexto mês em diante os resultados são mais concretos e daí para frente é muito comum notar o crescimento de novos fios, principalmente na coroa da cabeça.  

E o tratamento combinado com o Minoxidil? 

Em alguns casos, a Dutasterida é associada ao uso do Minoxidil, um vasodilatador que atua aumentando a fase de crescimento dos fios, além de promover maior fluxo sanguíneo nos folículos capilares, o que os deixa mais nutridos. Essa combinação tende a potencializar os resultados contra a queda capilar, mas apenas um médico vai saber se esse tratamento é o mais indicado para o seu caso. 

Agora que você já sabe como a Dutasterida funciona, o que acha de aprender mais sobre a queda capilar com nosso blog? 

Embora garantimos que tudo o que você lê no Manual de Saúde seja revisado e aprovado por um médico, as informações apresentadas aqui não têm a intenção de substituir o aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Nunca deve substituir um aconselhamento médico específico. Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, fale com seu médico.

References

  1. Arif, T., Dorjay, K., Adil, M., & Sami, M. (2017). Dutasteride in Androgenetic Alopecia: An Update. Current clinical pharmacology, 12(1), 31–35. https://doi.org/10.2174/1574884712666170310111125

  2. ANVISA aprova a nova indicação do medicamento dutasterida para o tratamento da calvície masculina” https://www.bioredbrasil.com.br/anvisa-aprova-a-nova-indicacao-do-medicamento-dutasterida-para-o-tratamento-da-calvicie-masculina/ 

  3. Gubelin Harcha, W., Barboza Martínez, J., Tsai, T. F., Katsuoka, K., Kawashima, M., Tsuboi, R., Barnes, A., Ferron-Brady, G., & Chetty, D. (2014). A randomized, active- and placebo-controlled study of the efficacy and safety of different doses of dutasteride versus placebo and finasteride in the treatment of male subjects with androgenetic alopecia. Journal of the American Academy of Dermatology, 70(3), 489–498.e3. https://doi.org/10.1016/j.jaad.2013.10.049

  4. Hirshburg, J. M., Kelsey, P. A., Therrien, C. A., Gavino, A. C., & Reichenberg, J. S. (2016). Adverse Effects and Safety of 5-alpha Reductase Inhibitors (Finasteride, Dutasteride): A Systematic Review. The Journal of clinical and aesthetic dermatology, 9(7), 56–62.

  5. Herz-Ruelas, M. E., Álvarez-Villalobos, N. A., Millán-Alanís, J. M., de León-Gutiérrez, H., Ocampo-Garza, S. S., Gómez-Flores, M., & Grimalt, R. (2020). Efficacy of Intralesional and Oral Dutasteride in the Treatment of Androgenetic Alopecia: A Systematic Review. Skin appendage disorders, 6(6), 338–345. https://doi.org/10.1159/000510697 

  6. Shanshanwal, S. J., & Dhurat, R. S. (2017). Superiority of dutasteride over finasteride in hair regrowth and reversal of miniaturization in men with androgenetic alopecia: A randomized controlled open-label, evaluator-blinded study. Indian journal of dermatology, venereology and leprology, 83(1), 47–54. https://doi.org/10.4103/0378-6323.188652 

  7. Zhou, Z., Song, S., Gao, Z., Wu, J., Ma, J., & Cui, Y. (2019). The efficacy and safety of dutasteride compared with finasteride in treating men with androgenetic alopecia: a systematic review and meta-analysis. Clinical interventions in aging, 14, 399–406. https://doi.org/10.2147/CIA.S192435

While we've ensured that everything you read on the Health Centre is medically reviewed and approved, information presented here is not intended to be a substitute for professional medical advice, diagnosis, or treatment. It should never be relied upon for specific medical advice. If you have any questions or concerns, please talk to your doctor.

Leitura adicional

Do nosso centro de saúde. Especialistas, informações e tópicos quentes. Ver tudo Queda Capilar artigos