Saúde Sexual

Guia completo sobre disfunção erétil

Entenda melhor sobre a disfunção erétil e descubra as causas e os tratamentos no post a seguir!scribble-underline

clinician image
Aprovado por
Equipe médica
iconÚltima atualização 8 de abril 2024

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, é provavelmente o problema sexual mais comum entre os homens, afetando aproximadamente 45% dos brasileiros. A condição se caracteriza pela dificuldade recorrente em ter uma ereção e mantê-la durante a relação sexual.

Outro ponto importante de ter em mente é o fato de que a impotência sexual possui diferentes causas possíveis e, para entender o que pode estar acontecendo, é necessário refletir sobre o que está se passando na sua vida e na sua saúde.

Neste artigo, vamos falar sobre as causas da impotência sexual, como tratá-la e o que você pode fazer para prevenir que ela aconteça com você. Leia mais!

men sitting black and white


O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil se caracteriza pela dificuldade em ter uma ereção e a mantê-la durante a relação sexual. O primeiro passo para prevenir e tratar a condição é entender todas as maneiras que ela pode se manifestar e, por isso, nós separamos alguns sintomas para ficar de olho:

  • Problemas em ter uma ereção

Esse provavelmente é o sintoma mais comum da disfunção erétil, podendo acontecer de diferentes formas: quando a ereção é mais fraca, quando o pênis não fica totalmente ereto ou até quando o que acontece é o meio termo dessas duas situações. Se esse for o caso, esse é o momento para considerar marcar uma consulta com um médico especialista.

  • Dificuldade para manter a ereção

A dificuldade em manter uma ereção é provavelmente o segundo sintoma mais comum da disfunção erétil, sendo também um indicativo de que é a hora de procurar um médico. Quando está relacionada à impotência sexual, a dificuldade de manter a ereção acontece mesmo que o homem esteja excitado sexualmente. 

Apesar disso, essa é uma situação que pode ser revertida, e o primeiro passo é procurar as possíveis causas relacionadas ao estilo de vida, medicações utilizadas e a própria idade. Depois, basta entender o que deve ser feito para voltar a ter ereções normais.

  • Redução no desejo sexual

A disfunção erétil, ou impotência sexual, também pode se manifestar pela redução no desejo sexual. Isso pode ocorrer simplesmente porque a libido entrou em um momento de baixa, mas também pode significar que os problemas com ereção estão afetando sua autoestima.

Se isso está acontecendo com você, saiba que não está sozinho. É comum que a disfunção erétil também impacte a saúde e o bem-estar de quem sofre com ela e isso é um motivo a mais para procurar ajuda médica.

Causas da impotência sexual

A disfunção erétil pode ser causada por diferentes motivos: às vezes pode ser o estilo de vida, a alimentação ou até a própria saúde mental. Assim, entender melhor cada um desses fatores ajuda a tratar a impotência sexual e a melhorar o desempenho sexual. Listamos alguns deles abaixo, veja:

  • Estresse

O estresse causa muitos prejuízos para a saúde e, sim, ele também afeta o desempenho sexual. Na verdade, o stress pode ser uma das causas principais da disfunção erétil porque contribui com o aumento da pressão arterial, o desenvolvimento de quadros de depressão e ansiedade, além do fato de que temos a tendência de desejar alimentos e bebidas com menor valor nutricional para nos confortar – como o álcool, o açúcar. 

Resumindo: se você está sofrendo com disfunção erétil, fique de olho nos níveis de estresse, isso pode ser uma causa relevante.

  • Depressão e ansiedade

Já é um consenso que a depressão e ansiedade afetam a libido. Apesar de poderem levar a um estado de intenso desejo sexual, na maioria dos casos, gera diminuição na libido. Ao mesmo tempo, não é incomum os casos em que a própria disfunção erétil causa depressão e ansiedade, o que demonstra como um pode gerar o outro.

  • Alterações hormonais

Alterações hormonais podem causar impotência sexual. Um exemplo é o aumento de prolactina, que é um hormônio produzido pela glândula pituitária. Além dele, os esteroides utilizados por alguns homens para aumentar o desenvolvimento de massa muscular também podem contribuir com a disfunção erétil. 

E não são só eles, hormônio da tireoide (em excesso ou em falta), hormônios utilizados para tratar câncer de próstata e os baixos níveis de testosterona são fatores que podem levar à disfunção erétil. 

  • Problemas cardíacos

Existe uma conexão muito forte entre problemas de coração e a disfunção erétil, inclusive, há estudos que mostram que, se o homem sofre com impotência sexual, é muito possível que também tenha algum problema cardíaco. A impotência sexual é, na verdade, um fator de risco para doenças no coração, assim como fumar.

  • Obstrução de vasos sanguíneos

A disfunção erétil pode começar pelo coração, já que é ele o responsável por bombear todo o sangue para o corpo. Mas, às vezes, o problema está nos próprios vasos sanguíneos, quando estão obstruídos e impedem a passagem normal do sangue – o que também dificulta a ereção, já que o pênis não recebe o fluxo sanguíneo necessário para que fique ereto.

O colesterol é um dos fatores que pode fazer com que os vasos sanguíneos fiquem obstruídos e diminuam o fluxo de sangue – e, em casos, mais graves pode até paralisar a circulação sanguínea. Ele também pode causar angina, ataque cardíaco, AVC (acidente vascular cerebral).

Por isso, reforçamos: se estiver sofrendo com disfunção erétil vale dar um check up na saúde como um todo e, assim, prevenir o desenvolvimento de doenças mais graves como as que falamos acima.

  • Colesterol alto

No tópico anterior, falamos como o colesterol pode ser uma das causas da disfunção erétil e, aqui, reforçamos. O excesso de colesterol ruim (o LDL) pode impedir a circulação normal do sangue no corpo, incluindo no pênis. Como resultado, o homem pode ter problemas para ter uma ereção ou para mantê-la durante a relação sexual.

  • Pressão arterial elevada

Assim como o colesterol pode afetar seu desempenho a quatro paredes, a pressão arterial elevada também pode. Isso porque essa condição também prejudica os vasos sanguíneos e o resultado você já deve imaginar: diminuição na circulação sanguínea. Ou seja, a disfunção erétil já é ruim por si própria, mas ela também pode ser um sinal de que algo mais grave possa estar acontecendo no seu organismo.

  • Diabetes

A impotência sexual também é comum em homens que sofrem com diabetes, especialmente entre aqueles que possuem o tipo 2. Em quadros como esse, os nervos e vasos sanguíneos são prejudicados por conta do controle inadequado de açúcar no sangue, o que também impede que a ereção ocorra normalmente.

  • Obesidade

A obesidade é outro fator que pode gerar consequências negativas para o corpo, incluindo a impotência sexual. Homens acima do peso tendem a ter taxas menores de testosterona, a sofrerem com inflamações exageradas, além de também poderem sofrer com a obstrução de vasos sanguíneos – e todos esses pontos contribuem para a disfunção erétil.

  • Doença de Parkinson

A doença de Parkinson afeta o sistema nervoso central, por isso, homens que sofrem com ela têm maior tendência a terem problemas com ereção. A verdade é que qualquer doença relacionada ao sistema nervoso pode afetar a vida sexual, já que os nervos e todo os órgãos envolvidos no fluxo sanguíneo devem estar em pleno estado para uma ereção normal.

  • Esclerose Múltipla

Entre 35% e 50% dos homens que possuem esclerose múltipla também sofrerá com problemas com ereção. Esses casos podem incluir ejaculação retardada ou a inabilidade de ter uma ereção. 

Isso acontece porque a esclerose múltipla gera lesões no sistema nervoso, que afetam as conexões entre o cérebro e a coluna e podem levar a problemas como a perda da sensibilidade física e a impotência sexual. Além disso, alguns medicamentos utilizados no tratamento da doença também podem prejudicar o desempenho sexual.

  • Medicações

Toda medicação pode gerar efeitos colaterais e algumas delas causam impotência sexual. Isso porque, apesar de ajudarem no tratamento de outras doenças, esses medicamentos podem afetar os hormônios, a circulação sanguínea e, como resultado, podem ocorrer problemas com a ereção.

  • Cigarro

O cigarro é outro fator que danifica a saúde dos vasos sanguíneos, aumentando os riscos do homem desenvolver disfunção erétil. E sim, pode ser que alguém que você conheça fume há anos e nunca tenha sofrido com problemas na ereção, mas isso provavelmente é uma exceção.

  • Doença de Peyronie

A doença de Peyronie acontece quando há o desenvolvimento de um nódulo no interior do pênis, diminuindo a elasticidade e impedindo a expansão dos corpos cavernosos do órgão. Não existe de fato uma evidência que prove a relação da doença de Peyronie com a impotência sexual, no entanto, foram feitas algumas hipóteses para sustentar esse ponto:

  1. O nódulo pode enfraquecer o tecido muscular no pênis, dificultando a ocorrência da ereção.
  2. Esse mesmo nódulo pode diminuir o fluxo sanguíneo no pênis, o que impede que o órgão se enrijeça para a ereção.
  3. Por fim, o nódulo pode fazer com que o sangue saia muito rápido do pênis e, com isso, o homem tem dificuldade de manter a ereção.
  • Álcool

O álcool impacta todas as partes do corpo que são necessárias para ter uma ereção, além de reduzir os níveis de hormônios, como a testosterona. Ou seja, ingerir a substância em excesso é um empurrãozinho para os problemas de ereção.

  • Distúrbios de sono

Os distúrbios de sono podem impactar os níveis de testosterona e de oxigênio no corpo, o que leva a diferentes problemas, como a impotência sexual. Há, inclusive, hipóteses que relacionam a impotência sexual e a apneia obstrutiva do sono, mas ainda não há evidências que confirmem essa ideia.

  • Baixa testosterona

Níveis baixos de testosterona podem aumentar a dificuldade para ter uma ereção ou para mantê-la durante a relação. Isso porque o hormônio estimula os tecidos do pênis para produzirem óxido nítrico, o responsável por diferentes reações que geram a ereção. Por isso, se os níveis hormonais estão baixos, o homem pode ter problemas com a ereção.

  • Próstata aumentada

Alguns médicos acreditam que problemas no trato urinário, causados pelo aumento da próstata, pode estar associado à disfunção erétil. Estudos mostram que os sintomas da disfunção no trato urinário inferior são mais comuns entre homens mais velhos, conforme a próstata começa a aumentar.

Do mesmo modo, a disfunção erétil é mais comum entre homens com idade mais avançada, afetando mais de 100 milhões de pessoas acima de 65 anos em todo o mundo. Além disso, foi observado que os sintomas da disfunção do trato urinário aumentam conforme a nível da função sexual diminui, o que abre espaço para discutir a relação entre os dois. 

Como tratar a impotência sexual

Muitos homens que sofrem com disfunção erétil têm a sensação de que não existe uma solução para o problema, mas, a verdade é que existem tratamentos comprovados que ajudam a melhorar o desempenho sexual. Vamos ver alguns deles:

Medicações orais para disfunção erétil

Medicações orais são os tratamentos com maior sucesso contra a disfunção erétil. Os diferentes medicamentos possuem um ponto em comum já que aumentam os efeitos do óxido nítrico, uma substância produzida pelo corpo que ajuda a relaxar os músculos dentro do pênis, o que permite que o órgão receba a quantidade de sangue necessária para que aconteça uma ereção durante a excitação sexual.

Tadalafila (Genérico ou Cialis)

Há quem diga que é melhor do que o Viagra e, de fato, ela possui muitas vantagens: a duração prolongada dos resultados, o início mais rápido dos resultados e os efeitos colaterais mais brandos. Além disso, a Tadalafila possui menor interação com a comida, ao contrário do Viagra.

Sildenafila (Genérico ou Viagra)

Esse é um dos medicamentos mais conhecidos para a impotência sexual. O Viagra funciona relaxando os músculos e as artérias no interior do pênis e isso faz com que ele receba o fluxo sanguíneo necessário. Assim, com esse relaxamento e com a excitação sexual, acontecerá a ereção. 

Vardenafila

A Vardenafila é outra opção. Apesar de não ser tão popular como os medicamentos anteriores, a medicação funciona dentro de 1 hora e possui resultados positivos para ter e manter a ereção.

Avanafila

Estudos concluíram que a Avanafila possui a mesma eficácia do Viagra, mas com menor interação medicamentosa e menos chances de efeitos colaterais.

Outras formas de tratar a disfunção erétil

  • Bombas penianas

Essa é uma ferramenta que aumenta o fluxo sanguíneo no pênis por meio da sucção do ar. Não é um tratamento que cura a impotência sexual, nem é o mais indicado em todos os casos, mas ainda assim pode trazer benefícios ao ajudar na confiança de quem sofre com impotência sexual.

  • Cirurgias e implantes

O implante de pênis inclui dois cilindros, um reservatório e uma bomba, que são introduzidos no corpo pela cirurgia. Esses objetos são inseridos no interior do pênis e conectados por tubos ao reservatório. Para enrijecer a prótese, a bomba deve ser pressionada para bombear o conteúdo do reservatório até o cilindros no pênis, o que causará a ereção.

  • Controle do peso

Como falamos, o sobrepeso e a obesidade podem contribuir para a disfunção erétil, por isso, nesses casos, a perda de peso pode ajudar a melhorar o desempenho sexual. Um estudo descobriu que 30% dos homens que participaram de uma pesquisa para perda de peso melhoraram e normalizaram a função sexual.

  • Atividades físicas

Atividades físicas também foram apontadas como efetivas para a disfunção erétil. Um estudo conduzido mostrou que participantes que praticavam exercícios tinham função sexual melhor do que os que não praticavam.

  • Alimentação saudável

Estudos sugeriram que o consumo de alimentos ricos em flavonoides – um tipo de antioxidante que pode ajudar a reduzir o risco de ter impotência sexual – ajuda a melhorar a saúde sexual. Além disso, só de saber que os altos níveis de colesterol ruim e a pressão alta são fatores de risco para ter disfunção erétil, fica fácil de imaginar que ter uma alimentação saudável ajuda a prevenir problemas com ereção. 

Como prevenir a disfunção erétil

Como dizem por aí “prevenir é melhor do que remediar” e isso também vale para a disfunção erétil. Para isso, olhar para o próprio estilo de vida é um bom começo, então, veja algumas dicas interessantes que separamos:

Faça check-ups recorrentes

A gente sabe que nem sempre a saúde entra na lista de prioridades, mas é importante ter o cuidado para checar de tempos em tempos como anda tanto a saúde física, como a mental.

Além disso, caso sinta qualquer desconforto com seu desempenho sexual, é importante já entrar em contato com um médico, já que às vezes, isso pode ser um indício de algo maior.

Pare de fumar

O cigarro é prejudicial para a saúde e, quanto a ele, não tem muito o que fazer além de parar de fumar. O processo é lento, mas existem algumas alternativas que podem te ajudar a passar por ele, como alguns medicamentos e alguns substitutos de nicotina.

Limite o consumo de álcool

Controlar o consumo de bebidas alcoólicas pode ter repercussões positivas no seu desempenho sexual. Se você possui dependência, a ajuda de um médico será importante para encontrar o melhor método para conseguir parar o consumo de álcool.

Não use drogas ilícitas

As drogas ilícitas afetam o corpo de diferentes formas, contribuindo com doenças a longo prazo e impactando a saúde sexual. Casos de dependência química precisam de acompanhamento médico para garantir que o tratamento da pessoa seja conduzido da melhor forma. 

Exercite-se

A atividade física ajuda a regularizar o fluxo sanguíneo e a controlar o peso, o que pode repercutir positivamente no desempenho sexual. E quando falamos de exercícios, não estamos nos referindo necessariamente aos treinos em academias – encontre a atividade física que goste de fazer e aposte nela!

Encontre uma forma de controlar o estresse

O estresse não só prejudica a ereção, como pode acabar com ela. E não é só isso, ele também possui impactos negativos em toda a saúde, podendo gerar doenças que impactam a saúde mental, como a ansiedade e a depressão. Por isso, é importante encontrar atividades que você possa recorrer sempre que as coisas ficarem mais difíceis, seja ela meditar, correr, ler – fica à sua escolha.

Resumindo

A disfunção erétil afeta homens em todo o mundo e acontece por diferentes causas. As consequências ultrapassam as quatros paredes, podendo impactar a autoestima e a saúde mental de quem sofre com ela. Se você estiver tendo problemas com ereção, procure ajuda médica, existem tratamentos eficazes que te ajudam a superar a impotência sexual.

E se você quiser saber mais sobre como melhorar o desempenho sexual, nós preparamos um conteúdo aqui, no nosso blog, que tal estender a leitura? Até a próxima!

Para mais dicas de como melhorar sua vida sexual, confira esse outro artigo que preparamos! 

Embora garantimos que tudo o que você lê no Manual de Saúde seja revisado e aprovado por um médico, as informações apresentadas aqui não têm a intenção de substituir o aconselhamento, diagnóstico ou tratamento médico profissional. Nunca deve substituir um aconselhamento médico específico. Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, fale com seu médico.

References
icon¹

Bezzy Ms – “Why MS can cause sexual dysfunciton in men – and what you can do about it” https://www.bezzyms.com/discover/sex-relationships-ms/health-why-ms-can-cause-sexual-dysfunction-in-men-and-what-you-can-do-about-it/

icon²

Medical News Today – Why stress happens and how to manage it https://www.medicalnewstoday.com/articles/145855#physical-effects

icon³

Medical News Today – “11 tips for giving up smoking” https://www.medicalnewstoday.com/articles/241302

icon

MedicineNet – “Peyronie’s Disease (Curvature of the Penis)” https://www.medicinenet.com/peyronies_disease_curvature_of_the_penis/article.htm

icon

Turnbridge – “What do drugs really do to your body?” – https://www.turnbridge.com/news-events/latest-articles/what-do-drugs-do-to-your-body/#

icon

Very Well Mind – “Alcohol Dependence vs. Alcohol Abuse: What’s the Difference?” https://www.verywellmind.com/alcohol-abuse-vs-alcohol-dependence-63101

icon

WebMD – “Foods to Help Erectile Dysfunction” – https://www.webmd.com/erectile-dysfunction/ss/slideshow-foods-erectile-dysfunction

Leitura adicional
card-image
Saúde Sexual
Disfunção erétil e idade: qual a relação?
É comum pensar que a disfunção erétil acontece apenas entre homens mais velhos, mas será que é assim mesmo? Neste artigo, nós explicamos melhor qual a relação entre a idade e a impotência sexual, além de passar por outros fatores que podem interferir nesse contexto.
card-image
Saúde Sexual
Disfunção erétil psicológica: causas e como resolver
As vezes, a disfunção erétil, também chamada de impotência sexual, é uma coisa da nossa cabeça – mas isso não faz com que seja menos real ou menos difícil de lidar. A disfunção erétil psicológica, nome dado para a condição causada por fatores psicológicos e emocionais, é em muitos casos um grande baque para quem sofre.
card-image
Saúde Sexual
Como melhorar a ereção? 10 dicas para pôr em prática
Nem sempre é fácil nem sempre é fácil ter e manter uma ereção – e isso é comum: 40% dos homens com menos de 40 anos sofrem com problemas de ereção em algum momento da vida.
card-image
Saúde Sexual
Qual a diferença entre Tadalafila e Sildenafila?
A Tadalafila (mesmo princípio ativo do Cialis) e a Sildenafila (mesmo princípio ativo do Viagra) são os dois dos tratamentos mais populares para disfunção erétil e muitas pessoas ficam em dúvida: Cialis ou Viagra, qual o melhor?
Nós utilizamos cookies para analisar dados e personalizar sua visita, saiba mais em nossa política de privacidade