Emagrecimento

Efeito sanfona: saiba tudo sobre ele

Conhecido por efeito sanfona, ele é considerado um “descer e subir” de dígitos na balança, tão comum para quem passa longos períodos fazendo dietas rigorosas, mas sem conseguir manter-se no peso de forma saudável.

clinician image
Aprovado por
Equipe médica
iconÚltima atualização 18 de julho 2023

O que é o efeito sanfona?

O efeito sanfona – também conhecido como efeito rebote ou efeito ioiô – é caracterizado por uma oscilação de peso, ou seja, é um ganho e perda de peso especialmente depois de uma dieta, geralmente, restritiva, em que a pessoa volta a engordar novamente e de forma rápida.

Quais os tipos?

Existem diferentes tipos de efeito sanfona, sendo causado por respostas do nosso organismo, assim como pela chamada fome emocional. A seguir vamos explicar sobre cada um dos tipos. Veja só:

No corpo

Dietas radicais, com a redução extrema de calorias ou eliminação de grupos alimentares do dia a dia provocam reações de nosso corpo que não são benéficas. Essas mudanças na alimentação resultam no emagrecimento, claro, mas pense em como é desafiador manter-se na privação por muito tempo.

Basta imaginar você seguindo uma dieta radical, em que vai cortar todo o carboidrato da sua alimentação.

Vai ter perda de peso, mas dá para ficar o resto da vida sem consumir carboidratos? Não é possível.

Na verdade, o que pode acontecer depois, provavelmente, é que sua mente crie um efeito compensatório e como você abriu mão de consumir pão, macarrão e até mesmo pizza, pode ser que haja perda do controle do consumo destes alimentos quando você voltar a comer, fazendo você ganhar mais peso do que antes.

Psicológico

A fome emocional ocorre quando as pessoas comem mesmo sem fome, em resposta a determinadas emoções: ansiedade, tristeza, medo, entre outros.

Uma das consequências pode ser o ganho de peso e o efeito sanfona, já que a pessoa vai emagrecer e engordar frequentemente.

Na grande maioria dos casos, a fome emocional é causada pelo estresse e ansiedade. Outro fator que pode desencadear o efeito sanfona é a frustração sentida quando não nota-se evolução na perda de peso, fazendo regressar aos velhos hábitos alimentares e nem sempre saudáveis.

Quais prejuízos o efeito sanfona provoca à saúde?

Não manter o peso após uma dieta de emagrecimento pode gerar frustração e tristeza, incapacidade e até sintomas depressivos. Por esse motivo, os prejuízos do efeito sanfona afetam também a saúde emocional, já que reduzem em muitos casos a autoestima da pessoa em manter uma alimentação saudável e treinos físicos.

Além dos riscos emocionais, a saúde física é prejudicada, uma vez que o peso recuperado volta, muitas vezes, em forma de massa gorda e não massa magra e entre os outros problemas mais comuns destacamos:

  • desenvolvimento de diabetes
  • hipertensão
  • doenças cardiovasculares

Como exemplo, citamos um estudo desenvolvido por mais de 15 anos e publicado recentemente no Journal of Clinical Endocrinology e Metabolism, conceituada publicação médica da Universidade de Oxford (Reino Unido), em que mostrou que o efeito sanfona tende a aumentar significativamente a atividade inflamatória em todo o organismo, sendo a inflamação a base dos problemas de saúde que citamos anteriormente.

Quais as marcas causadas pelo efeito sanfona?

A flacidez e estrias são as marcas mais comuns de aparecer no corpo de quem lida com o efeito sanfona.

Por que o efeito sanfona acontece?

Geralmente, acontece pela adoção de métodos extremos para emagrecer, como dietas muito restritivas ou com níveis nutricionais não adequados ou até por rotinas de treinos exaustivos.

Além disso, soma-se o fato a mudança brusca na alimentação, como corte total de carboidratos, um nutriente essencial ao nosso organismo.

E vale lembrar que ao consumir menos calorias do que precisamos, o corpo entra em um estado que economiza até mesmo calorias gastas para fazer um exercício físico, o que favorece ainda mais o ganho de peso novamente.

Quanto tempo dura o efeito sanfona?

O efeito sanfona pode durar meses ou anos e quanto mais demorada a estabilização, maiores os danos à saúde.

Como sair do efeito sanfona?

É indispensável que a busca por acompanhamento médico e nutricional estejam no topo de sua lista de prioridades para sair do efeito sanfona, conquistando qualidade de vida e emagrecimento saudável.

Muito se fala em reeducação alimentar como a grande aliada nesta luta, no entanto, não devemos esquecer da prática de exercício físico, acompanhamento psicológico (quando necessário) e uma completa transformação da rotina.

Como evitar o efeito sanfona?

Basicamente, para evitar o efeito sanfona é importante que a dieta seja sempre acompanhada por nutricionistas, já que estes profissionais adequam às necessidades de cada pessoa o plano alimentar.

Além do mais, é indispensável:

  • evitar dietas muito restritas ou desequilibradas (pensando no nível nutricional);
  • a perda de peso deve ser progressiva;
  • comer devagar, mastigar bem os alimentos, de maneira que o nosso cérebro entenda que estamos saciados;
  • mudar hábitos alimentares e estilo de vida que possam auxiliar no emagrecimento saudável.

Por que o efeito sanfona ocorre quando perdemos peso muito rápido?

Isso acontece por conta da redução da massa muscular, o que leva o nosso corpo, automaticamente, a reduzir também a taxa metabólica basal.

Dessa forma, é mais fácil e rápido para você recuperar o peso perdido, enfrentando então o efeito sanfona.

Por que é difícil manter o peso perdido?

Estudos apontam que diante da restrição energética, sem acompanhamento nutricional, há diminuição do gasto calórico do organismo.

Dessa forma, após os 40 já acontece a redução natural da massa magra, que é a nossa principal gastadora de energia, somado ainda à restrição calórica, que faz o organismo poupar ainda mais o gasto calórico.

Inclusive, todos estes fatores respondem o porquê é mais difícil manter o peso perdido após os 40.

Terminamos este artigo aqui, mas agora você conhece melhor sobre o efeito sanfona, além de quais os riscos à nossa saúde.

Lembre-se de que emagrecer com saúde evita todos estes problemas, além de promover melhora na qualidade de vida como um todo.

References
icon¹

Blomain ES, Dirhan DA, Valentino MA, Kim GW, Waldman SA. Mechanisms of Weight Regain following Weight Loss. ISRN Obes. 2013 Apr 16;2013:210524. doi: 10.1155/2013/210524. PMID: 24533218; PMCID: PMC3901982.

icon²

MacLean PS, Higgins JA, Giles ED, Sherk VD, Jackman MR. The role for adipose tissue in weight regain after weight loss. Obes Rev. 2015 Feb;16 Suppl 1(Suppl 1):45-54. doi: 10.1111/obr.12255. PMID: 25614203; PMCID: PMC4371661.

icon³
Leitura adicional
card-image
Emagrecimento
O Impacto do Acompanhamento Nutricional no Emagrecimento
Descubra como a alimentação saudável combinada com o aconselhamento nutricional pode transformar sua saúde e bem-estar. Entenda os benefícios dessa abordagem integrada e como ela pode ajudar a alcançar seus objetivos de saúde.
card-image
Emagrecimento
A ciência por trás da perda de peso: entendendo medicamentos injetáveis
Entenda os mecanismos, benefícios e considerações dos medicamentos injetáveis para emagrecer e alcançar seus objetivos de saúde.
card-image
Emagrecimento
Como aumentar a atividade física sem precisar fazer exercícios “tradicionais”?
Quando pensamos no emagrecimento ou até no estilo de vida saudável, normalmente damos muita ênfase em exercícios como corrida ou a musculação. E, apesar de serem atividades muito benéficas para o nosso corpo (vamos falar sobre elas nos próximos artigos), essas não são as únicas formas de nos mantermos ativos – e é sobre isso que vamos falar hoje!
card-image
Emagrecimento
Remédio para emagrecer: tudo que você precisa saber
Escrevemos este artigo para ajudar a entender para quem é indicado o uso, como funciona e quais medicamentos são e não são recomendados para emagrecer. Vamos lá?
Nós utilizamos cookies para analisar dados e personalizar sua visita, saiba mais em nossa política de privacidade