Emagrecimento

Resiliência: uma ferramenta para lidar com o estresse

Nós já falamos bastante sobre o estresse por aqui, passamos pelas formas como ele se manifesta e quais são algumas estratégias que você pode usar para lidar com essa sensação. E ainda tem mais! Neste artigo, vamos falar sobre resiliência – e como ela pode ser uma aliada para superar os dias estressantes. Continue lendo e saiba mais!

clinician image
Aprovado por
Equipe médica
iconÚltima atualização 28 de agosto 2023
floating

O “balde de estresse”

Esse nome soou estranho para você? Já já você vai entender melhor. O “balde de estresse” que mencionamos é na verdade a tradução literal do “bucket stress”, que é um conceito em inglês que te ajuda a visualizar seu nível de estresse para que consiga colocar em prática estratégias para amenizar ou reverter essa situação.

Então, vamos lá! Imagine um balde que se enche com coisas que te estressam. Quanto mais cheio ele fica, a resposta ao sentimento se prolonga – o que pode levar ao estresse crônico.

E vale fazer uma consideração, o “tamanho” do balde vai depender de fatores muito individuais, já que cada um percebe e reage ao estresse de uma forma diferente. Então, entram aí pontos como a genética, a personalidade e experiências passadas.

Por que estamos falando desse balde, afinal? Para te mostrar que você pode esvaziá-lo com técnicas que já mostramos antes ou aumentar o seu tamanho, com a resiliência.

Como ser resiliente e lidar com o estresse?

Atividades relaxantes

Tirar um tempo para relaxar e se afastar do que te estressa pode ajudar a melhorar a forma como você lida com o sentimento. Por isso, é sempre indicado reservar um tempinho do seu dia para se dedicar a atividades que te relaxam. Esses são alguns exemplos:

  1. Ler
  2. Ouvir música
  3. Tocar algum instrumento
  4. Fazer uma rotina de skin care
  5. Treinar
  6. Caminhar
  7. Praticar yoga
  8. Fazer alguma atividade artesanal

O fator humano

O suporte que a família e os amigos podem oferecer para lidar com o estresse é inegável e muitas vezes, eles estão muito mais dispostos a nos ajudar do que imaginamos. Então, cultive o relacionamento com as pessoas que você gosta e que te fazem bem – isso, pode ter um efeito muito positivo para construir resiliência e lidar com o estresse.

Outro ponto que não podemos ignorar é o suporte dado por profissionais, como psicólogos, em busca de uma melhor saúde mental. Uma coisa não exclui a outra, e o ideal é você se mantenha próximo de amigos e que trabalhe suas questões na terapia, combinado?

Praticar a gratidão

Ainda que você não se identifique com práticas ditas “zen”, essa é uma boa aposta para lidar com o estresse – e vamos te explicar o porquê. De forma prática, o que acontece em geral é que temos a tendência de nos concentrar nas coisas ruins e esquecer o que temos de bom em nossas vidas.

Praticar a gratidão é reverter essa ótica e priorizar um olhar mais positivo sobre sua vida. Para isso, existe uma estratégia que tem se popularizando bastante, chamada em inglês de “journaling” e em português de “jornal positivo”, que é basicamente escrever seus sentimentos e o que tem acontecido na sua vida da forma como você achar melhor. Isso pode te ajudar a ter mais consciência das suas emoções e aprender a lidar com o turbilhão de coisas que podem estar acontecendo em sua vida.

Mão na massa⚡️

Já deu para entender que uma boa forma de “resistir” ao estresse é se apegar às coisas boas da vida e tentar ser mais positivo, não é? Então, vamos tentar colocar isso em prática?

Tire mais ou menos uns cinco minutos do seu dia (pode ser quando estiver indo ao trabalho ou antes de dormir) para pensar – ou escrever – três coisas boas que aconteceram durante o dia. Se sentir que não tem nada em mente sobre isso, tente pensar em coisas positivas na sua vida que você se sente grato.

Lembre-se: a resiliência é um trabalho contínuo, que não dá resultados do dia para noite. Mas essa é uma aposta que não só te ajuda a lidar com o estresse, e melhora sua qualidade de vida como um todo, então, certamente vale o esforço.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado! Nos vemos no próximo artigo 🙂

Leitura adicional
card-image
Emagrecimento
Existem versões genéricas de Ozempic, Saxenda e Rybelsus? Descubra agora!
Já se perguntou se existem genéricos de Ozempic, Saxenda e Rybelsus? Descubra agora neste artigo completo sobre o tema!
card-image
Emagrecimento
O Impacto do Acompanhamento Nutricional no Emagrecimento
Descubra como a alimentação saudável combinada com o aconselhamento nutricional pode transformar sua saúde e bem-estar. Entenda os benefícios dessa abordagem integrada e como ela pode ajudar a alcançar seus objetivos de saúde.
card-image
Emagrecimento
A ciência por trás da perda de peso: entendendo medicamentos injetáveis
Entenda os mecanismos, benefícios e considerações dos medicamentos injetáveis para emagrecer e alcançar seus objetivos de saúde.
card-image
Emagrecimento
Como aumentar a atividade física sem precisar fazer exercícios “tradicionais”?
Quando pensamos no emagrecimento ou até no estilo de vida saudável, normalmente damos muita ênfase em exercícios como corrida ou a musculação. E, apesar de serem atividades muito benéficas para o nosso corpo (vamos falar sobre elas nos próximos artigos), essas não são as únicas formas de nos mantermos ativos – e é sobre isso que vamos falar hoje!
Nós utilizamos cookies para analisar dados e personalizar sua visita, saiba mais em nossa política de privacidade